Politicos-homens de bem: Julho 2005

quinta-feira, julho 28, 2005

 

IMPOSTOS, BENESSES E OUTRAS MERDAS

Sr Ministro das finanças,
Sei que o Sr não gosta de declarar o que ganha, por isso é que as suas declarações para o IRS não aparecem. No entanto, porque me preocupa, faço-lhe um pedido:
Uma vez que o seu telemóvel sou eu que pago (o meu também), porque não ter benefícios fiscais nas contas do meu telemóvel. Já não digo nas suas que são bem maiores, de certeza...
Uma vez que o automóvel (topo de gama) que o sr usa, fui eu que paguei (ou estou a pagar), porque não poder deduzir no meu IRS as despesas que tenho com o meu automóvel, que é bem mais modesto (não podia pagar 2 automóveis topo de gama) e as despesas são bem mais baixas?
Quanto ao seu ordenado, porue não aumentar-se a si mesmo para 3 vezes o ordenado médio nacional? É que eu não quero que o sr ganhe pouco... ou será que já ganha muito mais que isso?
Já pensou o que vai fazer para ajudar país? ou declina e empurra (uma vez mais) para mim essa tarefa? É bem-vindo! faça o que fizer... já sei que vai ser uma grande merda... ou será que o sr também não sabe?...

quarta-feira, julho 20, 2005

 

MARIA JOSÉ NOGUEIRA PINTO

Por azar ouvi uma entrevista dessa mulher ao SIC notícias. De algumas baboseiras, destaco a opinião da semana...; Dizia a Mizé que não tinha estado de acordo com uma das medidas da campanha eleitoral do PS que referia darem 300€ a cada idoso (reformado), pois me parece ter lido em algum lado, que eram precisamente os 300 € o minimo para se sair da pobreza.
Mas, como dizia eu, a Mizé não concordava. Os idosos precisam é de bens e serviços. Não precisam de dinheiro (sic).
Assim, que tal darem aos idosos 2 postas de bacalhau pelo natal, kilo e meio de bifes de peru todos os meses, até se aproveitava as campanhas do banco alimentar, e durante o inverno e primavera, punham-se os idosos a limpara as matas pois eles precisam de serviços...

 

COMO ELES PENSAM...

O Sr Freitas do Amaral deu uma entrevista ao Diário de notícias (que não faço intenção de ler porque pouco me importa a opinião desse troca-tintas) da qual já deve estar arrependido...
Tive a oportunidade de o ouvir em directo de Angola (país onde se deve sentir bem) na tv e verifiquei que o tramaram... ele não quis dizer isto e aquilo, pois tudo deve ser lido dentro de um contexto e não em frases soltas... bom Sr Freitas, o sr já não sabe é o que quer.
Realmente, também me parece que é um erro fazer-se uma campanha eleitoral como o PS fez e depois vir dar o dito por não dito ou por impossibilidade de o cumprir dado que, afinal, as condições são outras (que é como quem diz; não fazia a menor ideia quais eram as condições porque não estava aqui a fazer nada, reparo agora nesta bagunça e... para quem é bacalhau serve pois o povão até é burro e não percebe nada de politica)
Também o sr pensa assim. Senão, vejamos uma saída sua: "aumenar 2 pontos percentuais o IVA, não é nada do outro mundo. Os outros (leia-se governo anterior) também o fizeram.
Então sr Freitas, é o mesmo, não é? Se o próximo governo também aumentar o IVA em 2 pontos percentuais, também é igual... claro que já iríamos nos 23% de IVA, mas tudo na boa. Aumentaram 2 pontos como os outros...
Modos de falar... (também para quem é... bacalhau basta,,,)

 

AINDA O ARRASTÃO


Um bom exemplo da rentabilidade das forças armadas, nomeadamente da força aérea, seria a aquisição de meios aéreos que servissem a nação, tais como aviões anti-incêndio ou mesmo anti-arrastões...

 

O ARRASTÃO

Já lá vai um mês e continuamos sem saber o que realmente se passou na praia de Carcavelos! Houve arrastão?, não houve arrastão?.
Falei com pessoas que estavam, na altura, na praia de carcavelos e... não têm o minimo de dúvida. Houve arrastão e até o sentiram na pele. A policia acorreu à praia em numero absolutamente fora do normal. Foi amplamente noticiado em todos os meios de comunicação, nomeadamente no estrangeiro. Mas afinal, não houve arrastão...Quem leu Diana Andringa ficou, com certeza, com a certeza de que, afinal, até nem houve nada... exactamente como o caso das torres de New York, caso que Diana Andringa tão clarificadamente expôs. E se calhar até as bombas que rebentaram no metro de Londres terá sido uma invenção pura dos politicos britanicos; deixem Diana Andringa pronunciar-se sobre o tema e verão...
Só é pena é que essa mulher ainda escreva... Ela poderia trabalhar para o Spielberg e escrever guiões para filmes interessantes (para alguns).

This page is powered by Blogger. Isn't yours?